Posts Recentes

August 3, 2017

July 27, 2017

Please reload

Enxoval do gatinho

July 27, 2017

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Saiba mais sobre FIV (Aids Felina)

July 20, 2017

 

Data da publicação: 12/04/2017

Autor(a): Sissi Novaes

A Aids felina ou FIV (Vírus Imunodeficiência Felina, em inglês) foi descoberta na década de 1980, e assim como no caso da HIV, ela não tem cura. É importante frisar que a doença não é transmissível aos seres humanos.

Embora seja um dos problemas mais sérios entre os que afligem os bichanos, ela pode ser tratada graças a uma série de medicações, de forma que os gatos contaminados possam viver normalmente e sem maiores complicações.

No entanto, como na grande maioria dos casos o diagnóstico só é feito quando sintomas mais agudos se manifestam, o tratamento acaba por ser ineficiente por conta do começo tardio. Então muito animais são levados a óbito, mesmo após a intervenção médica.

 

Sintomas

Os gatos infectados podem manter uma aparência saudável por vários anos, no entanto, é importante estar atento aos sintomas como a má qualidade do pelo, febre, falta de apetite, diarreia, inflamação da mucosa oral (gengivite/estomatite), doenças oftalmológicas, alterações neurológicas. Esses sintomas podem estar relacionados à doença em si ou às doenças secundárias, o diagnóstico precoce das doenças secundárias é fundamental para garantir a instituição imediata da terapia mais apropriada e o sucesso do tratamento.

 

Formas de Transmissão

A forma mais comum de transmissão é por meio das brigas, especialmente através de mordidas. Também pode ocorrer durante transfusões de sangue, em que o sangue está contaminado, ou de mãe para filhote durante o parto ou amamentação.

 

Evite!

A melhor forma de evitar que o seu gato contraia esse vírus é impedir que ele tenha acesso à rua. Durante uma briga onde haja mordidas e arranhões com um gato infectado, certamente ele poderá contrair a doença. 

Além de doenças, as ruas oferecem diversos outros perigos aos bichanos, como: atropelamento e envenenamento. Por isso, nunca deixe o seu gato “dar uma voltinha” na rua.

Não tenha medo nem preconceito em conviver ou adotar um gatinho portador deste vírus. Como todos os outros animais, eles precisam muito do nosso carinho e cuidado!

 

Fonte: http://www.gatilirmafrancisca.org.br/post.php?id=9

 

Share on Twitter
Please reload